LEV DESIGN

4 CARACTERÍSTICAS QUE TODO ARQUITETO RECÉM FORMADO PRECISA TER

compartilhe

Todo arquiteto ou designer de interiores, não importa qual tipo de formação teve, precisa desenvolver essas 4 características essenciais:

1. Organização
2. Domínio do projeto
3. Criatividade para resolver problemas
4. Argumentação

 

Ao longo desse artigo, vou explicar melhor cada uma dessas 4 características.

 

E como você pode desenvolve-las, e até mesmo, ao longo da sua jornada, incorporar como um hábito no dia a dia.
Se hoje você não exercita essas características, não tem problema…

 

É super normal depois que você sai da faculdade, não ter essas questões em mente, e aos poucos você pode transformar para que esses pontos sejam pontos fortes na sua trajetória.

 

 

1-Organização

Todo arquiteto tem dentro de si um gene organizador que naturalmente age quando se trata de ambientes ou espaços.

 

É quase uma necessidade física setorizar as funções e fluxos dentro de um projeto.

 

O que muitas vezes não se replica na rotina do escritório ou ainda na correria do dia a dia.

 

Por sermos seres altamente criativos, muitas vezes, o próprio processo de elaboração do projeto, resulta em uma bagunça de arquivos, referências, moodboards, etc e no final temos uma percepção que é quase um milagre que a apresentação aconteça.

 

Existe uma forma simples de regular essa condição que é: criar padrões para os processos.

 

E não se engane, até os seres mais criativos da história, precisam de rotinas e padrões para ter consistência e apresentar o bom trabalho.

 

Para entender esses processos, comece avaliando sua rotina:

  • Como geralmente você divide as tarefas do dia?
  • Você separa blocos para cuidar de cada assunto?

 

Ainda sobre organização, você pode criar padrões que facilitam a execução. Por exemplo: criar um template para as ferramentas e programas que você usa pra tenham o melhor desempenho.

 

Você pode organizar também sempre uma biblioteca de blocos, 2D e 3D que vão trazer agilidade naquele momento de correria.

 

Essas questões são a base para você conseguir organizar o fluxo dos seus trabalhos e também a rotina no dia a dia.

 

Agora, se você começa o dia sem saber quais prioridades atacar, ou não tem clareza em quais ações você deve fazer para dar continuidade ao trabalho, você pode estar sofrendo um bloqueio criativo ou ainda, está diante de uma tarefa muito grande.

 

E como se organizar diante dessas situações?

 

Comece listando tudo que você pode fazer em relação ao projeto. Pode listar as tarefas grandes e depois ir quebrando em tarefas menores.

 

Assim você tem clareza e começa a execução.

 

 

2-Domínio do Projeto

Essa característica é fundamental em qualquer processo em que o projeto esteja.

 

Mesmo que seja sua tarefa executar uma parte do projeto, fazer um desenho específico, ou mesmo elaborar em 3D. Você tem que dominar e entender com profundidade o que está fazendo.

 

Essa é uma característica que as vezes se confunde com a posição de líder do projeto.

 

Não acredite que, por você não estar “a frente” você não precisa entender.

 

Quanto mais domínio, mais soluções você vai levantar para construir um projeto melhor, vai colaborar com o cliente e com o seu time.

 

E logo essa característica pode te trazer para cargos de mais responsabilidades, e como você sabe, mais maturidade, mais experiência.

 

 

3-Criatividade Para Resolver Problemas

Quando você entende que a base organizada vai te dar clareza e vai facilitar para ter o domínio do projeto.

 

Você vai entender também, que vai precisar resolver problemas de forma criativa.

 

O jeito mais fácil de exercitar isso, é na partida imaginar todos os problemas que uma determinada ação pode causar.

 

Seja o uso de uma material que você nunca usou antes, ou um sistema diferente que você nunca tinha testado.

 

Parte-se do princípio que você vai ter muitos problemas, isso vai da obra até mesmo com a aceitação do projeto pelo do cliente.

 

Se possível, antes, simule dentro da sua proposta todos os “pepinos” que possam acontecer, mas faça isso para ter opções criativas para a resolução. Não deixe isso te travar.

 

Caso a urgência já esteja acontecendo, mesmo diante de uma resposta rápida, faça para você mesmo essa pergunta:

 

“será que não existe uma maneira melhor de resolver isso?”

 

Quando você se questiona, e não deixa outras pessoas fazerem isso, já se coloca numa posição de perceber outras possibilidades que estavam turvas dado ao impacto do problema.

 

 

4-Argumentação

Quem cala consente.

 

E se você quer estabelecer sua marca, seu estilo, ter voz no mercado e até mesmo ser reconhecido pelo seu trabalho vai ter que trabalhar a sua argumentação.

 

Por que nem só de belos projetos ou belas imagens sobrevive o arquiteto ou designer. Você tem que saber explicar e defender a sua ideia.

 

E 70% desse exercício está em primeiro, escutar o outro.

 

Seja ele seu cliente, seu chefe, ou até mesmo sua equipe. Entender a necessidade do outro é o ponto básico para você construir sua argumentação.

 

E aqui não é para você ficar “vendido” ou se ver reativo ao comando dessas pessoas. É na verdade você estar atento ao discurso deles para depois incorporar a sua ideia de forma que fique simples e natural que o sujeito aceite.

 

Não precisa convencer “goela abaixo” que a sua ideia é melhor.

 

Mostre, apresente, indique os pontos positivos e adeque sua argumentação para que seu trabalho seja automaticamente aceito e que o desenvolvimento esteja de acordo com o que a pessoa deseja receber.

 

 

Você executa bem essas 4 características?

É muito provável que no início ainda tenham pontos que você considera que tenham que melhorar dentro do seu desempenho.

 

Afinal, esses são alguns dos primeiros passos de quem ainda tem uma bela jornada pela frente.

 

Mas fortalecendo essas características, você se destaca mais, consegue conquistar novos patamares na empresa em que trabalha ou mesmo no seu negócio.

 

E a grande questão é:

 

-O quão bem você consegue executar essas 4 características essenciais do arquiteto?

 

Normalmente, os profissionais recém formados não desenvolvem esse olhar ou não sabem a importância dessas características e acabam sofrendo pressões no trabalho, ou se submetendo demais e ficando reativo a vontade de outros, sem voz própria.

Principalmente quando não conseguem expressar com clareza suas ideias, empurrando sua apresentação e todo seu potencial lá pra baixo.

Deixe seu comentário aqui sobre qual característica você deveria desenvolver melhor.

 

Continue lendo

Outros Artigos

Qual é a lição que podemos tirar do Fyre Festival

Uma das questões que mais negligenciamos no nosso dia a dia é o planejamento das nossas tarefas. 
É possível enxergar em diversos seguimentos como a falta de planejamento pode acabar facilmente com uma empresa ou o trabalho de uma pessoa. 
Um grande exemplo disso é o evento Fyre Festival. O caso ocorreu em 2017 e até hoje é lembrado pela velocidade em que chegou ao gosto do público, e principalmente na rapidez em que virou um verdadeiro fracasso.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.